REMATRÍCULAS NETI – 2018

16/02/2018 15:43

Prezados estudantes do NETI,

Informamos que nos próximos dias 19 e 20 de fevereiro de 2018 (segunda e terça-feira) estará aberto o período de rematrículas do Núcleo, nas seguintes atividades (2017) para 2018:

ESPERANTO;
INGLÊS 2;
ITALIANO 2;
ITALIANO 3;
ITALIANO INICIANTE;
OFICINA MATEMÁTICA AÇÃO E VIDA
MONITORES 2;

 

Anauê será o filme da Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC

20/11/2017 09:28

Anauê será projetado no dia 23 de novembro encerrando o Projeto  de Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC.

O filme é documentário de longa metragem, revê os tempos do Integralismo e Nazismo na região de Blumenau, em Santa Catarina. Com depoimentos de populares da região de Blumenau, historiadores, filósofos e sociólogos, o filme, ao tratar da história passada, visita enfaticamente o momento atual no Brasil e no mundo.  São vários depoimentos intercalados com imagens e filmes de arquivo cuja narrativa em primeira pessoa (Édio Nunes faz a voz do diretor) conduz o espectador a este polêmico tema. Fragmentos dos discursos de Getúlio Vargas e de uma entrevista de Nereu Ramos são reproduzidos nas vozes de Gringo Starr e Roberto Lacerda, respectivamente.  O material de arquivo fono

O filme é documentário de longa metragem, revê os tempos do Integralismo e Nazismo na região de Blumenau, em Santa Catarina. Com depoimentos de populares da região de Blumenau, historiadores, filósofos e sociólogos, o filme, ao tratar da história passada, visita enfaticamente o momento atual no Brasil e no mundo.  São vários depoimentos intercalados com imagens e filmes de arquivo cuja narrativa em primeira pessoa (Édio Nunes faz a voz do diretor) conduz o espectador a este polêmico tema. Fragmentos dos discursos de Getúlio Vargas e de uma entrevista de Nereu Ramos são reproduzidos nas vozes de Gringo Starr e Roberto Lacerda, respectivamente.  O material de arquivo fonográfico em “Anauê!” é riquíssimo com sonoridade da época.

Zeca Pires trabalhou durante anos na pesquisa deste documentário, e o projeto, há alguns anos, passou pela consultoria de Eduardo Coutinho. O cineasta considera que este documentário, sobre o Integralismo e Nazismo na Região de Blumenau, trás à luz uma discussão que não pode e não deve ficar sem provocação e considera pouco o que é encontrado na historiografia oficial.

O filme foi realizado com a verba do prêmio Edital Cinema da Fundação Catarinense de Cultura edição 2013/2014 (prêmio de R$ 120 mil). Zeca e sua equipe viajaram às cidades do Vale do Itajaí e do Itapocu resgatando depoimentos e mapeando acervo fotográfico, fílmico e fonográfico. Portanto, o filme também se caracteriza por esta memória.

O documentário tem, em sua equipe, profissionais experientes como Giba Assis Brasil, que o montou junto com Jonatas Rupert; assessoria de filosofia da Dra. Maria de Lourdes Borges, e também profissionais estreantes, citando o diretor de fotografia Adenor Gouvea Filho e o animador Érico Monteiro, reunião que o cineasta considera de imensa riqueza de diálogo entre gerações.

Zeca Pires comenta que “as gerações atuais querem conhecer a história, e o filme é um pequeno degrau para isso”, e afirma que “com o filme, quero estimular a discussão sobre a importância do diálogo num momento em que a intolerância cresce em todo o mundo”.

 

 

Filme Dinamarques na Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC

14/11/2017 08:42

O filme do dia 16 de nvembro da Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC foi:

A Festa de Babette Babettes Gaestebud

Direção Gabriel Axel  Pais Dinamarca Ano 1987 Duração 92 min

Dois adolescentes vivem com o pai, um rigoroso pastor luterano, em um pequeno vilarejo da costa dinamarquesa. Em uma noite de 1871, bate à sua porta uma parisiense pedindo refúgio: Babette (Stéphane Audran) foge da repressão à Comuna de Paris e se oferece para ser a cozinheira e faxineira da família. Muitos anos depois, ainda trabalhando na casa, ela recebe a notícia de que ganhara uma fortuna numa loteria em Paris.

Filme Canadense na Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC

06/11/2017 08:38

No dia 9 de novembro o filme da Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC foi:

O Vendedor Le Vendeur

Direção Sébastien Pilote Pais Canadá Ano 2011 Duração 107 min
Marcel Lévesque (Gilbert Sicotte) tem 67 anos, trabalha como vendedor de carros e sua rotina é a esperada para alguém cujo futuro mais próximo é a aposentadoria. Dedicado ao ao trabalho e também à família, sua filha Maryse (Nathalie Cavezzali) e seu neto Antoine (Jeremy Tessier), ele sempre foi um grande campeão, superando a todos no quadro de vendas do mês. Mas o fechamento da fábrica de papel na pequena cidade Lac Saint-Jean, em Quebéc, acaba provocando uma revolução no local, interferindo diretamente na vida de todos os moradores, fazendo com que alguns valores necessitem ser revistos.

Filme alemão na Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC

24/10/2017 18:53

No dia 26 de outubro, o filme projetado na Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC foi:

Hanami – Cerejeiras em Flor Kirschblüten Hanami

Direção Doris Dörrie Pais Alemanha Ano 2008 Duração 122 min
Quando Trudi descobre que seu marido Rudi tem uma doença grave, ela sugere que ambos visitem os filhos em Berlim, sem contar a eles sobre o estado de saúde do pai. Como Franz e Karl não dão muita atenção aos pais, eles resolvem partir para o mar Báltico. É quando, subitamente, Trudi morre.

Projeto Sessão Sênior de Cinema exibe o filme ‘Hanami – cerejeiras em flor’, nesta quinta-feira, 26/10

Programa da 16a SEPEX com Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC

18/10/2017 09:15

Na programação da 16a SEPEX,  no dia 19 de outubro no Teatro da UFSC, houve Sessão Sênior de Cinema Marte Inovação Cultural com NETI/DAC com o filme:

O Abraço Partido

Direção Daniel Burman Pais Argentina  Ano 2003 Duração 96 min
Ariel é um jovem de vinte e poucos anos, largou a faculdade e ainda vive às custas da mãe. Sua vida gira basicamente em torno da loja de lingeries de sua mãe e o cybercafe local, onde costuma encontrar sua namorada. Ariel sempre estranhou o fato de nem sua mãe nem seu irmão falarem sobre seu pai, que nos anos 70 partiu para lutar na Guerra do Yom Kippur, em Israel, e nunca mais retornou. Ariel cada vez mais alimenta o desejo de conhecer seu pai e também a verdade sobre seu afastamento da família.